Covid-19: Com quatro polos, Prefeitura afirma ter condições de vacinar cerca de 600 mil pessoas por mês

Antônio Boaventura
boaventura.guarulhoshoje.com.br

Mesmo sem o conhecimento da quantidade exata de vacinas que possa receber tanto do Governo do Estado e Federal, a Prefeitura de Guarulhos afirma ter condições de vacinar cerca de 600 mil pessoas por mês contra a covid-19. De acordo com o prefeito Guti (PSD), o município está preparado para esta operação, inclusive com seringas e agulhas, que deve ser iniciada no próximo dia 25, conforme previsto pelo Plano Estadual de Imunização.

“Estamos bem preparados em Guarulhos para poder fazer acontecer. Não importa e não interessa de onde vai vir a vacina. O que importa é a eficácia e o quanto antes possa ficar à disposição da população. Jamais vamos politizar e precisamos é da vacina. Fizemos uma reserva financeira e técnica para comprar a vacina”, declarou o prefeito Guti.

Segundo Michael de Paula, secretário de Saúde, Guarulhos deve contar com quatro pontos de vacinação com capacidade de imunizar cerca de 5 mil pessoas cada. Ou seja, a perspectiva é a de que 20 mil populares possam ser vacinados diariamente, inclusive, nos finais de semana.

Contudo, prestadores de serviço da saúde e idosos serão os primeiros à serem vacinados contra o coronavírus. Pela estimativa daquela pasta, serão 125 mil pessoas – 100 mil idosos e outros 25 mil trabalhadores da saúde.

“Cada unidade de saúde vai vacinar sua própria equipe, acamados e de longa permanência – pacientes que não tem condições socioeconômica de estar em casa e dificuldade de mobilidade. Embora não tenha a quantidade exata, já temos uma logística preparada para que os insumos estejam prontos para a população. Temos o suficiente e nos organizamos pra isso”, disse o secretário.

Entretanto, o calendário de vacinação será divulgado próximo de cada processo. Guti também revelou que existe a possibilidade de acordo com a União Química, que mantém em Guarulhos o laboratório Inovat, localizado na Vila Sant’anna, para a aquisição da vacina Sputinik V, produzida na Rússia, e que deve ser fabricada em território guarulhense.

“Estou aguardando uma data para nos reunir com os representantes do laboratório Inovat, que estão de viagem para a Rússia, e tentar ver qual é a possibilidade de termos a vacina Sputnik V à nossa disposição. Esse encontro deve ocorrer pela terceira ou quarta semana desse mês”, concluiu.