Rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto tiveram redução de 46% em acidentes com mortes

Em 2020, a Ecopistas registrou uma queda de 46% nos acidentes com vítimas fatais nas rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto e Hélio Smidt, ao todo foram 21 fatalidades no ano passado contra 39 em 2019. O tipo de acidente que mais causou mortes foram atropelamentos com seis casos.

Apesar de no ano passado ter constatado um tráfego 16% menor que 2019, desde o início da pandemia, as reduções nos índices de acidentes foram superiores que a contração no fluxo de veículos. O número de feridos, por exemplo, reduziu 30%, saindo de 701 vítimas em 2019 para 489 em 2020. O número de acidentes também diminui, foram 1.372 ocorrências no ano passado, uma redução de 22% na comparação com 2019, que teve 1.756 acidentes.

O levantamento feito pela concessionária mostra também que a colisão traseira segue como o tipo de acidente mais comum nas rodovias, e que a região de Guarulhos é a que mais concentra ocorrências, sendo 42,17% dos acidentes do corredor registrado no trecho entre o km 18,2 e o km 30,7 da rodovia Ayrton Senna. Em segundo lugar, vem o Alto Tietê com 19,78%, seguido por Vale do Paraíba com 19,73% e São Paulo com 18,32%.

Com relação aos horários com mais acidentes, os dados mostram que eles acontecem principalmente nos horários e sentidos com maior pico no fluxo de veículos, como das 6h às 8h, na pista em direção a São Paulo, e das 16h às 19h, no sentido do interior/RJ. Os dias que mais tiveram acidentes foram sexta-feira, sábado e domingo.

Imprudência segue como principal causa

Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária, cerca de 90% dos acidentes de trânsito no Brasil acontecem por falhas humanas, neste cenário as campanhas educativas são as principais aliadas para alertar os motoristas sobre os perigos das imprudências.

Para Luiz Tavares, gerente de Atendimento ao Usuário da Ecopistas, a redução de acidentes não é apenas por conta da pandemia, mas reflete também um esforço da concessionária junto ao Policiamento Rodoviário e à Artesp. “No início do ano passado, antes da pandemia, já estávamos com redução nos índices de acidentes e, mesmo com a retomada do tráfego, esses números seguem em queda. Aproveitamos o período para intensificar nossas ações, tomando todos os cuidados possíveis, por conta da Covid-19, mas também utilizando nossos canais virtuais para conscientizar motoristas, pedestres, motociclistas e ciclistas”, afirma Tavares.

Fonte: https://www.onsv.org.br/90-dos-acidentes-sao-causados-por-falhas-humanas-alerta-observatorio/

Sobre a Ecopistas

A Ecopistas, empresa controlada pelo grupo EcoRodovias, assumiu, no dia 18 de junho de 2009, a administração do corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto, entre o km 11,1 e o km 134,7. As rodovias ligam a Região Metropolitana de São Paulo com o Vale do Paraíba, a região serrana de Campos do Jordão e as praias do Litoral Norte.

Sobre a EcoRodovias

A EcoRodovias é uma das maiores empresas de infraestrutura rodoviária do Brasil. Ao longo dos últimos 20 anos, expandiu sua presença em corredores rodoviários de importação e exportação, bem como relevantes eixos turísticos do país. Atualmente, administra 10 concessões de rodovias que somam mais de 3 mil quilômetros de extensão em oito estados nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Além disso, gerencia dois ativos logísticos – um pátio regulador e um terminal portuário – que atendem ao Porto de Santos, o maior do Brasil. Para mais informações: www.ecorodovias.com.br.