Coluna 35

Sexto arquivo

O trocadilho é antigo e significa “cesto de lixo”, ou destino de documentos que não se quer conhecidos. Esse foi o legado que Prof. Jesus deixou para todo banco de dados da Câmara Municipal antes de sair da presidência e virar vice-prefeito. Hoje, ninguém tem acesso ao que aconteceu antes de 2018 na Casa de Leis gerando nova sindicância. E a medida tem fundamento, afinal, para recuperar esse arquivo, serão gastos muito tempo e dinheiro. Mas nem tudo está perdido, Jesus deixou o arquivo físico para garimpo e digitalização.

O luxo do lixo

Hipoteticamente: O Sr. “A” mora confortavelmente em seu luxuoso apto. de 300 m² na região central da cidade e não tá nem aí para pagar R$ 27,25 mensais como Taxa de Lixo. Já o Sr.  “D” que mora na casinha simples de 3 cômodos na periferia tá bem preocupado.

Fui! SQN

E não é que o ex-secretário Peterson Ruan (Finanças e Governo) ressurge nas plagas guarulhenses. Ex-aliado de Guti e, até recentemente, de Fran Correa, Ruan agora se apresenta nas redes com todo estilo de candidato às eleições 2022. Bastante parceiro de Márcio França, fica a expectativa de por quem os sinos dobrarão desta vez?  

Delta? Que Delta?

Embora defenda que tudo fique aberto, obviamente dentro das regras protetivas, me parece que nem mesmo com frutinhas será possível explicar aos donos de algumas casas noturnas e seus clientes que tem um tal de Covid19 e sua Variante Delta infectando, internando e matando pessoas, sem escolher faixa social, idade ou boniteza. A 1 da manhã deste domingo, 18, o Guarulhos hoje recebia denúncia de casa funcionando de forma irregular. Entre os dias 16 e 18, a GCM confirmou 38 denúncias. Os comerciantes que estão trabalhando na legalidade ficam apreensivos por temerem regras mais duras, por conta daqueles que não estão nem aí.

De volta ao jogo

O presidente Miguel Martello, após 27 anos, anuncia contratação de agência de publicidade pela Câmara guarulhense. A notícia é excelente, pois pode melhorar muito a comunicação, hoje, cara e sem muito efeito da Casa de Leis.

Pergunta misteriosa: Alguém consegue, em estado de hipossuficiência financeira (durango), morar mais de 4 anos em Orlando?