Vídeo flagra saída de hotel de homem desaparecido em Guarulhos

Vídeo obtido com exclusividade pelo UOL flagrou o momento em que o marceneiro Eliseu Teixeira Mendes foi visto pela última vez ao deixar um hotel em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, há sete dias.

O homem desaparecido mora há cinco anos em Portugal e voltou ao Brasil para comemorar o aniversário com os filhos. Foi hospedado nesse estabelecimento pela companhia aérea após passar mal no avião. Ele aguardava a sequência do voo que o levaria a Minas Gerais.

As imagens, registradas às 3h12 de 2 de agosto, mostraram o momento em que o homem deixou o hotel, aparentando dificuldades para se locomover. A família acredita que ele pudesse estar sob efeito de medicamentos.

Segundo a Polícia Civil, ele foi visto por testemunhas mais de 12 horas depois nas proximidades do hotel, onde a mochila dele foi encontrada, aparentando estar agitado. Os investigadores agora fazem um rastreamento para tentar localizá-lo.

Mendes aparece nas imagens do hotel trajando calça jeans, um moletom com capuz e uma máscara contra a covid no saguão do hotel. Está sentado em uma poltrona, com as pernas cruzadas. A mochila com os pertences dele, que foi localizada horas depois, aparece ao lado. Ele então manuseia o que aparenta ser um celular e levanta, com o corpo inclinado para a frente.

Em seguida, caminha aparentando estar cambaleante, coloca as mãos na cintura e para em frente à porta de entrada do hotel. Depois de alguns segundos, se abaixa, pega a mochila e deixa o local, conforme registrou a câmera de segurança do hotel, em uma ação que durou 57 segundos. As imagens foram anexadas a uma investigação conduzida pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa da Delegacia Seccional de Guarulhos, que investiga o caso.

Os investigadores agora tentam monitorar os passos de Mendes, visto a cerca de 1 km do hotel no fim da tarde de 2 de agosto, mais de 12 horas após ser flagrado pelo vídeo. Ele também foi identificado por testemunhas próximo a um local frequentado por usuários de drogas, ainda de acordo com a investigação.

Eliana Lopes Mendes, prima do desaparecido, esteve hoje (9) em um hospital, onde conversou com assistentes sociais, à procura de pistas que ajudem a Polícia Civil a localizá-lo. A família também está em contato com entidades que ajudam pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“Ele estava bem vestido quando saiu do hotel. Sabemos que está sem dinheiro e sem documentação. Uma testemunha disse que ele estava desorientado e não falava coisa com coisa. Deve estar vagando pelas ruas”, disse ao UOL.

Na última terça-feira (3), dia seguinte ao desaparecimento, um guarda civil encontrou a mochila com os pertences do marceneiro dentro de um condomínio e contatou a família, que tinha divulgado o caso nas redes sociais. “Eu verifiquei que tinha carteira, tinha documentos, tinha dinheiro, tinha passaporte, tinha documentação de passagem aérea”, disse, em áudio encaminhado aos investigadores e a parentes. A mochila é a mesma que aparece com ele no saguão do hotel, no último registro antes do seu desaparecimento.