HOJE TV: Mestre maçom aborda assuntos sobre a Maçonaria em Guarulhos

Comandado pelo jornalista Maurício Siqueira, o HOJE TV desta segunda-feira (4) contou com a participação de Edson Vitor Rosa Júnior, que é mestre maçom e falou sobre a Maçonaria em Guarulhos.

“A maçonaria se utiliza de símbolos e alegorias para sempre estar mostrando e relembrando aquele homem, uma vez iniciado, dele ser uma pessoa melhor. Você não escolhe a maçonaria, ela te escolhe. E como ela já vai buscar na sociedade um homem bom, ela trabalha ele e o lapida”, disse.

Segundo ele, a maçonaria é uma instituição que remonta os antigos construtores e vai desbastar a pedra bruta. “Vamos excluir tudo aquilo que não é bom daquele homem, com os ensinamentos e instruções dentro dos nossos templos, e devolver esse mesmo homem melhor à sociedade. A maçonaria é uma escola de aperfeiçoamento”, explica.

A mais antiga das lojas de Guarulhos é a Loja Conselheiro Crispiniano, que tem 54 anos. Fundada em 1967, marca também a chegada da fraternidade na cidade.

“Nós temos um bordão que costumamos dizer muito que é: perfeita é a maçonaria, o imperfeito está de terno, gravata e avental. A maçonaria jamais compactuará com isso, só que infelizmente, dentro das nossas fileiras, existem sim esses maçons, com m minúsculo. A maçonaria enquanto instituição, quanto aos grandes orientes, grandes lojas, é incisiva quanto ao combate à corrupção. Então esses ditos irmãos, e aqui eu falo sem pudor e sem problema algum, estão na instituição errada. A maçonaria trabalha para a expulsão desses corruptos. Não precisamos citar nomes e eu nem chegarei ao ladrão, mas os corruptos”, destacou.

O mestre maçom explicou o que a maçonaria tem feito para tentar reverter esses casos de corrupção no país. “Diferente de outrora, hoje a gente até costuma dizer que a maçonaria foi ativa, mas está mais contemplativa e eu digo isso com certa tristeza. Nós gostaríamos sim de sermos mais ativos, mas é uma parcela que se empenha para esse quesito. Ela esteve sim muito presente durante as manifestações e continua cobrando. Aqui em Guarulhos, especificamente, nós temos o grupo local de política, a Glap que junto ao MG, faz o trabalho de cobrar, principalmente na Câmara, onde nós temos um pouco mais de acesso, e também na prefeitura. Estamos em um número reduzido nesse quesito de cobrar e fazer o papel que a maçonaria tem que fazer, não somente trabalhar os nossos homens dentro das nossas lojas e sim a sociedade num todo para o progresso em conjunto”, afirmou.

Ele ressaltou algumas personalidades históricas que também fizeram parte da maçonaria. “Dom Pedro I chegou a ser Grão-Mestre da maçonaria do grande oriente do Brasil. Um cargo máximo. Não somente ele, Gonçalves Ledo, José Bonifácio entre tantos outros nomes também participaram ativamente da maçonaria”, disse.

Vale lembrar também que existem marcos da Maçonaria espalhados por Guarulhos e um deles está na Vila Galvão, na praça que separa a avenida Sete de Setembro da rua Alberto Ferreira Lopes. Já o outro encontra-se na avenida Aniello Pratici, na entrada da cidade pelo viaduto Fioravante Iervolino.