Coluna 35

Por cima e por baixo

O prédio da Câmara Municipal de Guarulhos, mais uma vez, outra vez e toda vez que chove, mostra que é um elefante branco deixado pelo prof. Roque de Freitas (sem o Jesus) para a posteridade do Legislativo. Inaugurada em 2020, essa obra de ficção “roquiana”, até o momento, além de não permitir sequer a realização de sessões presenciais dos vereadores, mostra que não se dá bem com águas pluviais. Quando a água não entra por cima (do telhado mal feito) entra por baixo (pelos problemas de drenagem). No último dia 3, a garagem destinada aos vereadores e ao staff da Casa legislativa, teve seu piso bonito e brilhante alagado. O problema foi diagnosticado como “sistema de drenagem subdimensionado”. O elefante de R$ 21 milhões está aí, mas nada acontece. 

Assembleia Fantasma

Pelo que foi apurado pela Coluna 35, a Dra. em Artes Cênicas e presidente do PSOL de Guarulhos, Simone Carleto, teria convocado uma assembleia de fundação de sindicato específico aos funcionários públicos municipais da área de Educação. Marcada para o dia 3 de janeiro, nas dependências do Hotel Slaviero, o encontro não se realizou por conta da ausência da própria presidente da comissão e de qualquer outro integrante. Mas a esquisitice não passou despercebida pelo STAP (Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública de Guarulhos), que poderia ter uma divisão em sua representatividade e arregimentou vários profissionais da área no local e descartou qualquer cisão no sindicato. Ninguém entendeu nada.

Pau na Geral

Mas se tudo parece esquisito nessa questão de criar um novo sindicato na cidade, mais esquisito ainda foi a reação do ex-vereador Edson Albertão, também do PSOL. Para ele, a iniciativa foi uma “manobra patife” daqueles que “macularam a luta da esquerda”, “jogaram sujo e pelas costas” e que esse sindicato seria “clandestino”. Albertão não poupou críticas a Simone Carleto, que preside seu partido, o que pode gerar problemas para a sigla na cidade. Mas o lado cômico da nota de Albertão é quando ele diz que não foi aceitável que a publicação do edital tenha sido feita “no Diário Oficial da União, o diário do Bolsonaro”. O fetiche psolista pelo presidente entra até nas discussões municipais.  

Mágoa

A mágoa é o veneno que se toma sozinho, esperando efeito em quem magoou.

Operação Raio X

Um grande sinal amarelo foi aceso em Guarulhos, após o noticiário estampar o ex-governador Márcio França como principal investigado na Operação Raio X, que realizou buscas e apreensões em várias cidades e na Capital, nesta quarta-feira. Polícia Civil, Ministério Público e Corregedoria-Geral da Administração atuam em conjunto para desvendar suposto esquema de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro na área da saúde. Embora tudo ainda esteja em fase de investigação, a forte presença de França na cidade, enquanto exercia o cargo de governador, passou de muito positiva para extremamente preocupante. Coisas do mundo político, que deixa pouco à vontade aqueles que ficaram perto de quem está na berlinda.