Coluna 35

Até que enfim

Depois de um ano e meio de paralização de funcionários da Secretaria da Fazenda, o Executivo encaminhou um Projeto de Lei que pode dar um fim à disputa de poder entre Inspetores Fiscais e Cadastradores.  A reestruturação na pasta, muito embora não esteja dentro do gosto dos cadastradores, promoverá a retomada destes ao serviço. No fim da história, ganha o município que volta a arrecadar.

Presidência da Câmara

Ficaram prejudicados os dois primeiros Projetos de Lei que estavam na pauta da sessão da Câmara desta quarta-feira. Ambos não tinham os devidos pareceres das Comissões. No caso do item 1º, de autoria do vereador Ticiano (Cidadania), o projeto prevê que a recondução ao cargo de presidente e membros da Mesa Diretora da Casa de Leis, só seria possível a partir de 2025, o que tiraria a chance de Martello manter-se no cargo. A discussão foi acalorada e os projetos deverão receber os tais pareceres em dez dias.  Martello e Ticiano ainda se estranham.

Pombas!

O vereador Geléia Protetor ficou ensandecido com a morte de alguns pombos no telhado da Câmara. Sem provas cabais, o parlamentar acusou a empresa responsável pela dedetização e controle de pragas de ter envenenado as aves que têm invadido o local. Uma tela foi colocada para impedir a ação dos animais, mas sem sucesso. Novas tentativas serão feitas para sanar o problema, mas, enquanto isso, Geléia bem que poderia sugerir uma forma correta de combater os pombos, considerados uma praga urbana.

Página dos parlamentares

A nova página do site da Câmara guarulhense que apresenta os parlamentares, finalmente, está apresentável. Este colunista nunca entendeu como uma Secretaria de Comunicação que tem 40 funcionários, dos quais, 4 fotógrafos ao custo mensal em torno dos R$ 10 mil, trazia um conteúdo tão sofrível. Melhorou muito.

Buracos

O Executivo conseguiu deliberar projeto que lhe autoriza a contrair um empréstimo junto à Desenvolve SP (Agência de Fomento do Estado de São Paulo) no valor de R$ 60 milhões.  De acordo com a justificativa do projeto, a prefeitura usará o dinheiro para “obras de pavimentação e recapeamento de vias municipais”. Quando aprovado a prefeitura espera dar solução aos buracos da cidade. Alguns vereadores desconfiaram por achar que o dinheiro é muito baixo para o tamanho do problema.

- PUBLICIDADE -