Prefeitura realiza pesquisa sobre masculinidades, violência doméstica e direitos da mulher

Foto: Anete Lusina/Pexels

A Prefeitura de Guarulhos realiza, desde o final de março, uma pesquisa sociocultural sobre masculinidades, violência doméstica e direitos da mulher junto à população acima de 15 anos. Ela servirá para o aprimoramento de políticas públicas em direitos humanos e também para a elaboração de propostas e o planejamento de ações da administração municipal. Para participar basta acessar o link bit.ly/pesquisamulhergru.

“A violência doméstica é um fato em nossa sociedade e geralmente tem como vítimas as mulheres e as crianças. Conhecer a dinâmica, o perfil do agressor e da vítima, o ambiente em que ocorre a violência e as circunstâncias que envolvem o fato é de crucial importância. Por isso, é necessário promover uma pesquisa que avalie socialmente essas ocorrências para que políticas de direitos humanos sejam implementadas com o objetivo de desestimular essa conduta execrável que, no limite, põe em risco a própria organização familiar”, observou o secretário-adjunto de Direitos Humanos, o sociólogo Antonio Martinho Risso.

Para a subsecretária de Políticas para as Mulheres, Verinha Souza, a pesquisa possibilitará novas iniciativas para o município. “Com os resultados obtidos da pesquisa possibilitará direcionar os trabalhos e focar na essência dos interesses das munícipes e atendê-las da melhor forma possível”, afirmou Verinha.

Já o diretor da Secretaria de Direitos Humanos, Tiago Ortaet, destaca a urgência de iniciativas que mensurem os impactos das campanhas de conscientização na população. “A partir da análise pública das respostas desse questionário serão gerados gráficos e dados estatísticos que servirão para o aprimoramento de políticas públicas e a criação de ações, projetos e programas”, disse Ortaet, idealizador da pesquisa.

Entre os objetivos da pesquisa estão dimensionar os hábitos culturais e aferir os conhecimentos dos cidadãos acerca de temas como garantia de direitos da mulher, combate ao machismo, à misoginia, ao sexismo, a relacionamentos abusivos, à violência doméstica e ao feminicídio.

O questionário é composto de 45 itens e para respondê-lo são necessários apenas seis minutos. Além disso, a pesquisa garante o anonimato dos participantes e o sigilo individual das informações prestadas, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). 

A elaboração da pesquisa foi feita pela Secretaria de Direitos Humanos de Guarulhos com análise da equipe técnica da Subsecretaria de Política para as Mulheres, do Observatório de Direitos Humanos e por meio de parceria com o Departamento de Orientações Educacionais e Pedagógicas (Doep), da Secretaria Municipal de Educação.

- PUBLICIDADE -