Arteris, que administra a Fernão Dias, é colocada à venda

Foto: Mayara Nascimento

Donos da Arteris, o fundo canadense Brookfield e a gestora espanhola de rodovias Abertis, contrataram o banco americano Morgan Stanley para vender a concessionária de rodovias Arteris, segundo apurou o Estadão. A empresa administra hoje mais de três mil quilômetros de rodovias nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná. Dentre as rodovias sob concessão da Arteris está a Régis Bittencourt.

De acordo com fontes, o Morgan Stanley já iniciou a sondagem com potenciais compradores, mas muitas empresas declinaram, porque o prazo de concessão da maioria das concessões da Arteris é considerado curto. Outro fator que tem pesado contra é a negociação em período pré-eleitoral, o que aumenta a aversão ao risco dos investimentos – ainda mais em um segmento que envolve o poder público.

Conforme uma fonte, um desentendimento entre os sócios, que é comentado no mercado financeiro há tempos, explicaria a razão do processo de venda mesmo em um contexto considerado tão difícil. “O problema, muitas vezes, pode estar no exterior”, disse uma outra pessoa que lida com fusões e aquisições.

Histórico

A Arteris foi criada em 1997, ainda como OHL Brasil, do grupo espanhol de mesmo nome, quando participou das primeiras concessões em São Paulo. Já em 2012 a empresa foi vendida para a Participes en Brasil, da Abertis e da Brookfield. Neste mês, a Arteris anunciou um investimento de R$ 301 milhões em faixas adicionais na Fernão Dias.

Procurada, a Arteris não comentou. O Morgan Stanley não se pronunciou até a conclusão desta edição.

- PUBLICIDADE -