Entenda porque a picada de pernilongo coça

Foto: Reprodução/Twitter

Você sabia que só os pernilongos fêmeas picam? E, de forma geral, sempre que somos picados por esse inseto, sentimos coceira no local de forma instantânea. Mas por que será que a picada do pernilongo coça tanto? 

De acordo com o professor de Biologia Flávio Landim, da plataforma Professor Ferretto, a coceira intensa acontece porque o inseto perfura a pele para sugar o sangue da “vítima”, e com isso acaba injetando uma pequena quantidade de saliva. “A saliva do pernilongo contém diversos anticoagulantes e enzimas em sua composição, e ajuda o inseto a sugar o sangue com mais facilidade”, explica ele. 

Sendo assim, quando nosso sistema imunológico reage à saliva deixada pela picada, o organismo produz anticorpos, e essa resposta do corpo provoca a liberação de histamina, que é a responsável por desencadear uma reação inflamatória. “Os capilares (locais onde ocorre a troca de substâncias entre o sangue e os tecidos adjacentes) se tornam mais permeáveis, fazendo com que os vasos sanguíneos localizados mais próximos da região afetada fiquem inchados, o que origina a tal picada rosada e irritada que causa a coceira”, resume o docente. 

Landim acrescenta ainda que são os pernilongos fêmeas que picam, pois “precisam do sangue humano para desenvolver os seus ovos”. No entanto, segundo as estatísticas, o que provoca a morte não são os mosquitos, “mas sim os vírus que são transmitidos por eles”, esclarece o professor de Biologia. 

Landim listou alguns cuidados para evitar a picada de pernilongo:

Proteção com telas

Manter janelas e portas cobertas com telas é uma boa tática para evitar que o pernilongo entre em casa, além de manter o ambiente com a luz natural e ventilado. “Isso impede a passagem do inseto, e ter as mosqueteiras em camas também é um método antigo mas muito eficaz”, recomenda Landim.

 Cuidado com as plantasTer plantas em casa é muito benéfico, pois elas ajudam na purificação do ar, por exemplo, mas é preciso certos cuidados. “Deixar o solo úmido mas sem água se acumulando é um dos pontos para evitar a proliferação dos mosquitos, pois água parada é foco principalmente do Aedes Aegypti, que transmite a dengue”, alerta. 

Uso de repelentes

Os repelentes são outra boa opção, pois ajudam a “afugentar” os pernilongos e outros insetos. “Repelentes naturais, como as velas de citronela, limão com cravo ou plantas como alecrim e gerânio, podem ser adotados para se livrar dos insetos. Também é válido comprar os de farmácia ou eletrônicos para utilizar nas tomadas de casa, além das armadilhas naturais feitas com vinagre de maçã”, sugere Landim. 

Ventilação é necessária

O ventilador também ajuda a mandar o pernilongo longe, impedindo que ele chegue até você, pois com a força do vento ele não consegue voar. “Um simples ventilador é capaz de bloquear a circulação do inseto, e também minimiza o cheiro do suor e o gás carbônico. Mas é necessário manter o aparelho limpo e não muito próximo da pessoa, para assim evitar algumas doenças como gripe e tosse”, finaliza o biólogo.

- PUBLICIDADE -