Animais idosos necessitam de cuidados especiais

Senior contented black dog with grey whiskers

Os avanços da medicina veterinária preventiva têm feito com que a expectativa de vida dos animais aumente. Por isso, quando os cães e gatos chegam à terceira idade eles merecem cuidados especiais.
Um gato costuma viver, em média, até os 15 anos. Eles envelhecem de forma parecida aos seres humanos. Perdem sua vitalidade e adquirem certos problemas de saúde. Um cuidado importante nesta fase é evitar que o bichano fique obeso. Isso porque, com a velhice eles gastam bem menos calorias.

Gatos considerados idosos passam mais tempo acordados no período da noite. O sono deles é interrompido diversas vezes por precisarem usar a caixa de areia com mais frequência, o que pode fazer com que o gato não se limpe ou afie as unhas como costumava a fazer.
Outro cuidado que os tutores devem ter diz respeito ao fato dos olhos e ouvidos de gatos idosos também começam a não funcionar muito bem, e como seus sentidos ficam comprometidos, os felinos se tornam mais irritados e agressivos.

Já os cachorros, atualmente, ultrapassam os 10 anos. Mas a partir dos 8 anos eles já são considerados idosos. Assim como qualquer ser humano, os cachorros demonstram sintomas quando atingem a velhice, tornando-se menos ativos e entusiasmados do que costumavam a ser quando novos, e por isso é importante achar atividades que estimulem os pets, respeitando seus limites.
É necessário que o cão idoso tenha um lugar bastante confortável para momentos de descanso, por isso é bom evitar deixar a caminha do pet em um lugar muito úmido, ou aonde bata muito sol, por exemplo. Vale lembrar que a cama deve estar em um lugar de fácil acesso, pois suas habilidades de locomoção também vão se deteriorar com a chegada da idade avançada.

Tanto gatos quanto cães necessitam de uma boa alimentação e de visitas regulares ao veterinário. Isso permitirá que, ao chegarem a terceira idade, estejam em boa forma.