Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Entre virtudes e problemas, a cidade de Guarulhos comemora neste sábado (8) seu 458º aniversário tendo como principal desafio garantir o fornecimento pleno de água para todo município. Em entrevista ao HOJE, o prefeito Guti (PSB) aposta na concessão dos serviços prestados pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) à Sabesp pelo período de 40 anos para sanar a deficiência que se estende por décadas.

Guti atribui a assinatura do termo de concessão entre a administração pública e o governo do estado de São Paulo como uma das mais ações expressivas de seus 23 meses de governo.  De acordo com prefeito, o fato de congelar a dívida de R$ 3,2 bilhões pode propiciar investimentos para melhoria dos serviços na cidade.

O chefe do Executivo acredita que a chegada da empresa de capital misto a Guarulhos pode modificar o cotidiano dos guarulhenses em função do abastecimento pleno de água que, segundo a Sabesp, deve ter um ponto final no próximo ano.

 

– A concessão dos serviços prestados pelo Saae Guarulhos à Sabesp pode ser considerada a principal ação de seu governo?

Guti – É uma ação bastante expressiva sim. Pegamos a cidade com graves problemas, tanto na distribuição de água como no esgotamento sanitário. No entanto, com o alto grau de endividamento deixado pelas gestões passadas, o Saae não conseguia realizar os investimentos necessários. A dívida com a Sabesp, acumulada nas últimas duas décadas, chegou a R$ 3,2 bilhões, algo praticamente impagável.

 

– Quais são os benefícios que a cidade terá com a chegada da Sabesp? 

Sem capacidade de investimentos, buscamos a melhor solução para garantir que a população tenha água todos os dias nas torneiras e que haja o tratamento efetivo de nosso esgoto, o que se traduz em melhores condições de saúde.

Entre as soluções, o melhor modelo, sem dúvidas, foi à transferência da concessão do Saae para a Sabesp, o que acabará com a maior dívida de Guarulhos e garantirá água todos os dias e toda hora para todos os guarulhenses em um ano. Lógico que é uma grande conquista para todos nós.

 

– Qual é a lembrança que o senhor tem do processo de distribuição e acesso à água no município antes desta negociação?

O tratamento de esgoto em Guarulhos era de 2,3% no início de 2017. Hoje chegamos próximo aos 10%, o que ainda é muito pouco. Melhoramos bastante o abastecimento de água, conseguindo levar água todos os dias para cerca de 70% da população em meados no ano passado. Mesmo assim, não estávamos satisfeitos.

 

– Como está o andamento da transição entre Saae e Sabesp?

Em fase final de negociações.

 

– O que significa para Guarulhos a chegada da Sabesp?

Água todos os dias e toda hora para toda a população, além de um planejamento para o tratamento de 100% do esgoto da cidade nos próximos anos. Resumindo: será mais qualidade de vida e saúde para todos.

 

– Quais são os prazos estabelecidos pela Sabesp para colocar um ponto final no rodízio de distribuição de água?

– Até o fim de 2019 todos os bairros da cidade terão abastecimento 24 horas por dia, sete dias por semana.

 

– Como fica a situação dos funcionários da autarquia com a administração da Sabesp?

Conforme o projeto de lei que encaminhamos e foi aprovado pela Câmara, a Sabesp vai absorver parte dos funcionários. Outra parte virá para os quadros da prefeitura. Quem tem direito à aposentadoria ou quiser deixar a autarquia terá um bom plano de demissão voluntária. Ninguém será demitido.

 

– O imóvel que abriga atualmente a estrutura do Saae, no bairro Gopoúva, será reaproveitado? A estrutura irá abrigar o Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA)?

Estamos ainda estudando a melhor utilidade para aquele prédio público. Não há ainda definição de qual será sua utilização.

– Em dezembro do ano passado, o Saae doou ao Bosque Maia uma fonte luminosa. O que esta iniciativa acrescentou ao cotidiano daquela área verde?

A fonte interativa foi uma doação do Saae, que não teve qualquer custo para os cofres do município, já que partiu de investimentos realizados pela iniciativa privada. Trata-se de um bem público que caiu nas graças da população, sobretudo das crianças, que passaram a utilizar a fonte como um ponto de diversão e descontração nos dias mais quentes.

 

Historicamente, o fato de a cidade produzir apenas 13% da água e precisar comprar outros 87%, prejudicou o município na questão do abastecimento?

O que afetou o abastecimento de água em Guarulhos foi a falta de sensibilidade das administrações passadas, que por interesses partidários, impediram avanços importantes como a questão da universalização do abastecimento.

Não é novidade que Guarulhos não produz água. O caminho é comprar, porém o preço deve ser justo e contemplar toda a população. É isso que vai acontecer a partir de agora, com a concessão do Saae à Sabesp.

 

– O que dizer da época em que muitos bairros tiveram que adotar o sistema de rodízio no abastecimento de água?

Este é um capítulo triste da história da nossa cidade. Estamos construindo uma nova história, com responsabilidade e trabalho. Não temos mais tempo de ficar olhando para trás. O que interessa neste momento é que até o fim de 2019 toda a cidade terá abastecimento de água diário.

 

– Como o senhor classifica o trabalho do Saae ao longo de seus 50 anos de existência e sua importância neste período?

O Saae é uma grande empresa e desempenha um importante trabalho na cidade. Lá temos excelentes profissionais, que certamente continuarão trabalhando para o progresso do município.

 

De que forma a prefeitura trabalho o processo de combate ao desperdício de água? Qual é o volume atual de desperdício e o que fazer para reduzir?

– O Saae tem trabalhado de forma intensa para conter vazamentos na cidade, que são os principais causadores de desperdício de água na cidade. Também ressaltamos o trabalho feito pelas equipes de caça-fraude da autarquia que resultou na economia de 37,5 milhões de litros de água, somente no primeiro semestre deste ano, o que seria suficiente para abastecer 7,5 mil pessoas no período de 30 dias.

 

– Quais são as principais marcas de seu governo nos últimos 23 meses?

São muitas as conquistas nestes dois primeiros anos de governo. Podemos destacar o reequilíbrio das contas públicas, já que herdamos a segunda maior cidade do estado como a mais endividada proporcionalmente no início de 2007.

Eram R$ 7,4 bilhões em dívidas, o que significava quase dois orçamentos anuais de Guarulhos. Reduzimos o número de secretarias, diminuímos sensivelmente os valores gastos em alugueis, baixamos o número de funcionários comissionados, que eram quase dois mil para aproximadamente 900, reconquistamos a Certidão Negativa de Débitos. Ou seja, Guarulhos era uma cidade quase ingovernável, já que somente o pagamento de dívidas praticamente inviabilizava a administração.

 

– Qual é a política adotada para equalizar esta dívida bilionária?

Com muito empenho e trabalho, estamos chegando à metade de nosso mandato com a dívida praticamente reduzida à metade, pagamento em dia de todos os funcionários púbicos, equacionamento e retomada de investimentos. Estamos concluindo o Trevo de Bonsucesso, uma obra que as administrações passadas foram incapazes de tocar em frente. Realizamos as desapropriações necessárias e entregaremos mais de 90% da parte central do complexo viário até dia 31. Não será possível entregar na totalidade devido a uma pequena área que ainda depende da liberação por parte da Justiça.

 

– A saúde é uma das áreas consideradas essenciais no serviço público. Qual a evolução em sua gestão?

Na área da Saúde, são inúmeras conquistas, com inaugurações de duas UPAs, novos Cemegs, ampliação considerável no número de consultas médicas e atendimentos ambulatoriais, reforma do HMU, novos contratos para agilizar os atendimentos médicos, contratações expressivas de profissionais da área, entre outras.

 

– Qual sua mensagem de final de ano para os guarulhenses?

Estou muito feliz em poder realizar muita coisa por esta cidade que tanto amo. Diante das dificuldades que encontramos, estamos fazendo muito. Sabemos que Guarulhos precisa mais. Guarulhos merece mais. Mas precisamos ter a responsabilidade para promover o desenvolvimento do município de uma maneira inteligente, gastando o mínimo possível do dinheiro público.

Após colocarmos a casa em ordem, temos a certeza que iniciaremos um novo período, entregando muita coisa para a população, com a certeza de que cada centavo do dinheiro público está sendo aplicado na melhoria da qualidade de vida para todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here