Sindicato não descarta paralisação no serviço de coleta de lixo nesta segunda-feira

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

O Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Manutenção de Áreas Verdes Públicas e Privadas de Guarulhos, Arujá, Santa Isabel, Guararema e Mairiporã (Siemaco), não descarta que ocorra uma paralisação ainda nesta segunda-feira no serviço de coleta de lixo da cidade.

Segundo o presidente do Siemaco Guarulhos, Jhonatan Moura, a possibilidade da paralisação dos serviços ocorre devido ao desconto no salário dos trabalhadores em decorrência da greve realizada no mês de setembro, quando os coletores pararam os serviços durante dois dias, de acordo com o presidente.

“O direito de greve é garantido pela Constituição Federal, porém, mesmo assim, a empresa realizou os descontos entre R$ 80 e R$ 90 nos salários dos funcionários. Isso gerou um transtorno dentro da coleta. A nossa greve foi legítima, e após essa situação, a empresa liberou o pagamento para os funcionários”, destacou Moura.

A reportagem questionou a empresa Trail, responsável pela coleta de lixo na cidade, porém, até o fechamento desta edição não houve resposta. Segundo Moura, a empresa alegou para o sindicato de que às 15h desta segunda-feira, a direção iria se reunir para avaliar a situação e conceder um posicionamento para o sindicato sobre se será efetuado o pagamento do desconto salarial em virtude da paralisação.

No próprio site do Siemaco Guarulhos, o sindicato divulgou uma carta assinada pelo presidente alegando que os trabalhadores de limpeza urbana da cidade estão em estado de greve.