Cidade: Serviço Connect da Linha-13 Jade, da CPTM, permanece suspenso por tempo indeterminado

Serviços Connect e Expresso Guarulhos continuam suspensos pela CPTM e sem previsão para seu retorno - Crédito: Divulgação

Antônio Boaventura
[email protected]

Implementado a Linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), no começo de outubro de 2018, o serviço Connect, que liga a estação Aeroporto-Guarulhos até a estação Brás, na Capital, enquanto o Expresso Guarulhos tem como destino a estação da Luz, também na cidade de São Paulo, permanece suspenso suspenso por tempo indeterminado. Os serviços estão interrompidos desde os últimos dias do mês de março deste ano.

De acordo com a CPTM, a paralisação dos respectivos serviços foram suspensos por tempo indeterminado como ação preventiva contra o coronavírus. Em contrapartida, as estações da Linha 13-Jade [Cecap, Aeroporto e Engenheiro Goulart] estão em funcionamento de todos os dias da semana, das 4h à meia-noite. O HOJE obteve a informação de que o Serviço Connect responde por quase 75% dos passageiros transportados neste trecho.

Em sua inauguração no mês de março de 2018, a previsão do Governo do Estado e da CPTM era a de que este novo ramal do transporte ferroviário paulista poderia atender cerca de 120 mil passageiros por dia. Contudo, até janeiro deste ano a média de pessoas que utilizaram a Linha 13-Jade pouco mais de 15 mil usuários. Destes, aproximadamente 11 mil utilizaram os serviços Connect e Expresso Guarulhos.

A Companhia também esclarece que o uso de máscara é obrigatório em todo o Estado de São Paulo. E no transporte público, regulamentada em Decreto Estadual e que inclui trens e estações da CPTM, ajuda a garantir a segurança de todos os passageiros que compartilham o mesmo espaço público. Entretanto, não foi revelado a quantidade autuações e ou advertências realizadas na Linha 13-Jade durante o período de pandemia provocada pelo Covid-19.

Os passageiros sem máscara são abordados por fiscais da CPTM na entrada das estações, que solicitam a colocação do utensílio antes da entrada no sistema. Caso sejam localizados sem uso do equipamento nas plataformas ou dentro dos trens, as equipes das estações também solicitam a colocação imediata e, em caso de recusa, o passageiro pode ser retirado do sistema. Os colaboradores também orientam sobre o uso correto da máscara.