Coluna 35

Barcelona
Está na pauta (se não na mira) de alguns parlamentares, o residencial Barcelona, na região central da cidade. Sobram luxo e problemas no prédio. Com área maior do que a realidade inscrita na matrícula, o projeto bateu na trave da legislação de obras (até na piscina deu água). Missão para uma anistia casuística que resolveria tudo, mas, como diria o Dr. Ribamar, não responderia a pergunta “com alto teor de indagação”: como existem moradores no local se o prédio não tem Habite-se? Pode isso 35? Pode não.

Proguaru
Ainda na fase inicial, a Comissão Especial de Estudos – CEE – sobre a viabilidade da Proguaru identificou a fantasmagórica denúncia de Renan Simões, que alega ter sido nomeado, mas recebido orientação da gerência de RH para ficar em qualquer lugar do planeta, menos lá. Com isso, cresce a vontade de saber mais sobre o assunto entre os integrantes da Comissão. Só que esse assunto deve (ou, ao menos deveria) ser tratado numa Comissão mais específica, de Investigação. Quem assinaria o pedido?

Mal lavado
Depois de não aguentar mais a mulher reclamando dos lençóis mal lavados da vizinha, o marido limpou as janelas da casa e os lençóis pareceram limpos. A máxima deveria valer para a Câmara, onde todos os vereadores continuam silentes quanto ao gasto milionário da reforma da própria Casa. Milhões saíram dos cofres públicos e o prédio ainda não está em condições de operação. Não fosse a pandemia, seria bastante interessante ver como se dariam as sessões legislativas. Na foto a diferença entre expectativa e realidade.

Sombras do Passado
Em 2014, um aditivo feito ao contrato de locação da Câmara elevou o reajuste do aluguel de R$ 160 mil para R$ 220 mil. Foram R$ 60 mil a mais para o bolso do proprietário sem nenhuma resistência do seu administrativo, ante dois laudos apresentados pelo locador. Só que o TCE rejeitou o aditivo e, embora a Câmara tenha juntado recurso ao processo, o caso ainda não se encerrou e pode explodir a qualquer momento. Estamos acompanhando.