Ginasta guarulhense garante vaga nas Olimpíadas de Tóquio

Guarulhos terá uma representante nos Jogos Olímpicos de Tóquio. No último sábado (5) a ginasta Rebeca Andrade conquistou a vaga após vencer o individual geral feminino do Pan-Americano de ginástica, disputado no Rio de Janeiro. Finalista em 2016, a guarulhense irá para sua segunda Olimpíada consecutiva.

“Estou muito feliz porque a minha carreira é brilhante, mas ela sempre foi muito difícil. Espero representar o Brasil da melhor forma possível em uma Olimpíada mais uma vez. Ficamos muito tempo sem competir, então manter a calma hoje foi muito difícil, mas eu felizmente consegui”, disse Rebeca em entrevista ao site Globo Esporte.

A atleta de 22 anos iniciou sua trajetória esportiva em Guarulhos no ano de 2005. Levada pela tia, Rebeca começou na escolinha de ginástica do município apenas com o intuito de brincar, porém, rapidamente seu potencial foi visto por uma das professoras que dava aula no ginásio Bonifácio Cardoso, na Vila Tijuco.

“Lembro-me como se fosse hoje. Ela tinha de cinco para seis anos quando a tia dela levou-a no ginásio. Eu peguei na sua mão e a fiz dar um salto. Quando ela terminou, logo comentei que uma nova Daiane dos Santos estava ali. Graças a Deus eu estava certa”, disse Mônica dos Anjos, técnica da equipe de ginástica de Guarulhos.

Atualmente Mônica também é árbitra internacional e membro do comitê técnico da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG). Por esse motivo elas se reencontraram justamente no Pan-Americano. No momento do solo de Rebeca, Mônica estava atuando como mesária e ao final da apresentação não faltaram emoção e muitas lembranças.

“Quando ela concluiu a série de solo, que era o último aparelho, passou um filme na minha cabeça do dia em que ela apareceu lá no ginásio e sua trajetória até aquele momento. Eu queria dar um abraço, mas não podia porque também estava trabalhando. Ela veio em minha direção, bateu na minha mão e sorriu. Quando acabou a competição, aí sim, nos abraçamos”, disse.

Na edição de 2016, primeira Olimpíada da carreira, Rebeca Andrade ajudou o Brasil a ficar na 8ª posição no geral. Na época com 17 anos, ela ocupou o 11º lugar no individual geral, entre 24 finalistas.