Polícia Federal prende suspeito de participar do roubo de ouro no Aeroporto de Guarulhos em 2019

Na manhã desta quarta-feira (08) a Polícia Federal de Alagoas prendeu mais um dos suspeitos de envolvimento no roubo de 760 quilos de ouro no Aeroporto de Guarulhos. O assalto, que aconteceu no terminal de cargas em julho de 2019, foi realizado ao menos por oito homens armados e disfarçados de policiais federais. 

Segundo a PF, o suspeito, que não teve seu nome divulgado, é um dos criminosos mais procurados pela justiça paulista e responde hoje por dois crimes de tráfico internacional de entorpecentes, além do roubo. Na época, era auxiliar da rampa, funcionário terceirizado do aeroporto. 

Na ação, foram levados 718,9 quilos de ouro, avaliado em aproximadamente R$ 110,2 milhões. A quadrilha usou carros clonados da Polícia Federal e da Aeronáutica para acessar o hangar da transportadora e fugiu, levando o ouro em uma ambulância. A carga estava indo para Toronto, no Canadá, e Nova York, nos Estados Unidos. 

Com a prisão, o suspeito foi levado para o Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, aonde permanecerá até ordens da justiça, após passar por exames de corpo de delito. Até hoje, sete homens já foram presos por suspeita de participação no roubo. Seis estão detidos atualmente, um deles morreu de doença na prisão em 2020. 

O roubo

Segundo as investigações, a quadrilha teria planejado o roubo desde 2017, atraindo funcionários do aeroporto para ter facilidade no acesso ao hangar. Dentro do local, fizeram reféns, que foram liberados logo após a fuga. 

A carga foi levada em uma caminhonete falsa da Polícia Federal, que foi abandonada na zona leste de São Paulo. Durante a ação, que repercutiu na imprensa internacional pela ousadia dos criminosos, não houveram tiroteios ou feridos. Até hoje, os objetos roubados não foram recuperados, mas a polícia federal ainda busca pistas para encontrá-los.