Condemat é contemplada com usina móvel de resíduos da construção civil

Foto: Divulgação/Condemat

O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) é o primeiro consórcio intermunicipal a ser contemplado com uma usina móvel para resíduos da construção civil. O anúncio foi feito hoje (01) pelo secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, Fernando Chucre, durante a abertura do Seminário de Sustentabilidade, Desastres Urbanos e Risco Climático do condemat, ao lado do presidente e prefeito de Guarulhos, Guti, e prefeitos Priscila Gambale (Ferraz de Vasconcelos), Caio Cunha (Mogi das Cruzes) e Vanderlon Gomes (Salesópolis).  

O investimento, de cerca de R$ 3,2 milhões, foi viabilizado por meio de convênio entre o condemat e o Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (Fecop). O equipamento será entregue até o final de junho e conjuga um caminhão tipo cavalo mecânico a um móvel de reciclagem capaz de triturar de 80 a 100 toneladas por hora. Além disso, suas laterais podem ser transformadas em tela de cinema, para exibição de filmes e oficinas de educação ambiental para os alunos da rede pública, além da prática da reciclagem.

De acordo com o presidente do condemat e prefeito de Guarulhos, Guti, os prefeitos e técnicos estão discutindo a melhor logística para uso compartilhado do maquinário.

“Esse equipamento vai auxiliar os municípios e aprimorar o trabalho na gestão de resíduos. Estamos estruturando como se dará a sua utilização, porém já é certo que começaremos pelos municípios pequenos, que dispõem de menor estrutura e maior necessidade”, disse.

Para o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Fernando Chucre, a entrega do maquinário permitirá a racionalização de recursos e compartilhamento de infraestrutura entre os municípios. “Problemas comuns entre as cidades devem passar por soluções conjuntas. No caso dos resíduos, existe uma urgência em desafogar os aterros e promover a reciclagem para minimizar impactos ambientais. Estes resultados podem ser alcançados por meio de ferramentas de gestão como esta”, disse.  

Ainda durante o seminário, especialistas abordaram os riscos climáticos e desastres urbanos e as alternativas de regularização fundiária em áreas frágeis. O palestrante e professor titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Nabil Bonduki, falou dos desafios da gestão do território e a política pública de sustentabilidade. “Os desafios são muitos e é muito importante a atuação de um consórcio, como o condemat, promovendo discussões e tomadas de decisão intermunicipais. É por meio destas discussões que se constroem políticas públicas para aumentar a resiliência das cidades, como promover o equilíbrio entre as áreas edificadas e espaços livres, investir em equipamentos públicos de multiuso, promover a valorização da zona rural, além de investir na transição da mobilidade de maneira sustentável”, disse.

O Seminário de Sustentabilidade, Desastres Urbanos e Risco Climático segue amanhã (02) com debates sobre “Os impactos do risco climático na agricultura e na pecuária” e “Biodiversidade e mudança climática”.

Salesópolis é o primeiro município da região a ser contemplado pelo ReflorestaSP

Salesópolis é a primeira cidade da região do condemat a ser contemplada pelo programa estadual ReflorestaSP.  O prefeito de Salesópolis, Vanderlon Gomes, assinou hoje, durante Seminário de Sustentabilidade, Desastres Urbanos e Risco Climático, o convênio junto ao Governo do Estado que autoriza o município a receber mais de R$ 900 mil para a restauração de ecossistemas, adequação de sistemas de esgotamento sanitário, pagamento por serviços ambientais e monitoramento de projetos de restauração.

Os recursos são provenientes do Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (Fecop), para ações destinadas à melhoria das condições ambientais da cidade.

“Estamos desenvolvendo um trabalho de conscientização e educação ambiental no município e o apoio do Governo do Estado tem sido fundamental para execução de projetos com o objetivo de proteger os nossos recursos naturais, que são o nosso bem maior”, destacou o prefeito.

Refloresta SP

O Refloresta SP incentivará o aumento da cobertura de vegetação nativa no Estado, promovendo a recuperação de 700 mil hectares até 2050 por meio de Pagamento Por Serviços Ambientais (PSA).

- PUBLICIDADE -