Guarulhos teve redução de 43% em mortes no trânsito em maio

Foto: Ivanildo Porto

Guarulhos teve redução de 42,8% nos óbitos por acidente de trânsito em maio, quando comparado ao mesmo mês de 2021, passando de 14 óbitos para oito neste ano. Diferente de abril, quando a cidade apresentou um aumento de 44,4% no número de acidentes fatais, passando de nove para 13. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (20), pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidente de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga) – os dados de abril foram divulgados junto aos de maio, por um problema técnico da plataforma.

Em maio, automóveis foram os principais veículos de locomoção das vítimas, com um aumento de 50% em relação ao ano anterior, passando de dois em 2021, para três este ano, seguido de pedestres, que tiveram uma redução de 40%, passando de cinco para três neste mês.  Motos também apresentaram redução, passando de três para dois óbitos. Condutores continuam sendo os principais tipos de vítima, representando 62,5% delas, enquanto pedestres são 37,5%.

Assim como no ano anterior, atropelamentos apareceram em destaque entre os tipos de acidente, com aumento de 16,6%, passando de seis em 2021 para sete este ano, seguido de choque, que passou de uma para duas mortes, com um aumento de 100%, enquanto colisão teve redução de 40%, passando de cinco para três.

Neste ano, homens foram 100% das vítimas fatais em acidentes de trânsito, enquanto no ano anterior representavam 92,86% delas. Jovens com idade entre 18 e 24 anos aparecem como principais óbitos nesse tipo de acidente. Apesar disso, se mantiveram no mesmo número do ano anterior, com dois óbitos, quando pessoas entre 35 e 39 eram as principais vítimas.  

Em relação ao local de acidentes, 62,5% dos óbitos foram registrados em vias municipais, enquanto 37,5% deles foram em rodovias.

Abril

Em abril, motocicletas foram os principais veículos de locomoção das vítimas, mas mantiveram o mesmo número em relação ao mesmo mês do ano anterior, com cinco óbitos, seguido de pedestres, que passou de três para cinco mortes, o que representa um aumento de 66,6%.  Condutores foram 66,67% das vítimas fatais, enquanto pedestres foram 33,33% delas.

Atropelamentos foram os principais tipos de acidentes em abril deste ano, passando de três no ano anterior, para sete, com um aumento de 133%, seguido de colisões que mantiveram o mesmo número do ano anterior, com quatro óbitos e choque com dois, assim como em abril de 2021.

Homens foram 84,62% dos óbitos, enquanto mulheres foram 15,38% deles.  Em relação ao local de acidente, vias municipais registraram 84,62% dos acidentes fatais, enquanto rodovias registraram 37,5%.

- PUBLICIDADE -