GCM de Guarulhos fecha fábrica clandestina de produção e distribuição de linha chilena

A Prefeitura de Guarulhos, por meio da Guarda Civil Municipal (GCM), fechou na tarde desta quinta-feira (4) uma fábrica clandestina na Vila Augusta que produzia e comercializava linha chilena, um material cortante perigoso e proibido. No local foi apreendida uma grande quantidade de linhas, além de maquinários e produtos químicos.

A GCM chegou até a fábrica através de uma denúncia anônima, feita pelo número 153, sobre a existência de uma distribuidora de linha chilena. Ao chegarem ao local descobriram que não era apenas um ponto de distribuição, mas sim uma fábrica, que vendia seus produtos até para outros estados.

No endereço foram encontrados 400 kg de cola, 810 kg de óxido de alumínio, 1.100 carretilhas ainda sem linha e outras 716 com linha chilena, 222 carretéis com linhas limpas, cinco máquinas de passar cola e 13 rebobinadeiras de linha. Havia ainda um veículo utilizado no transporte de maquinário para fabricar produtos ilícitos.

Todos os materiais para produção da linha chilena foram apreendidos. Os dois proprietários, quatro funcionários e o condutor do veículo foram conduzidos ao 5º DP de Guarulhos, no bairro de Gopoúva, onde foram autuados em flagrante e foi registrado boletim de ocorrência por crime contra as relações de consumo. A autoridade policial determinou também que fosse realizada perícia na fábrica.

O secretário para Assuntos de Segurança Pública (SASP) de Guarulhos, Márcio Pontes, fez questão de ressaltar a importância da ação. “Nosso objetivo não é apenas retirar das ruas as linhas chilenas e com cerol que estão sendo usadas para empinar pipas, mas também retirar dos comércios produtos que têm causado tantos acidentes com pessoas, principalmente motociclistas e ciclistas”.

A ação faz parte da Operação “Vem Buscar”, uma iniciativa da SASP em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU), que por meio da GCM conta com a apreensão de insumos comercializados por estabelecimentos e de produtos como cerol e linha chilena, materiais que podem matar.

Serviço

A Central de Atendimento da Guarda Civil Municipal recebe chamados 24 horas, todos os dias da semana, pelos números 153 e 2475-9444.