Cidade: Cerca de 50 mil passageiros foram afetados com a paralisação temporária do serviço de transporte

Foto: Divulgação

Da Redação
[email protected]

A paralisação de 45 minutos do sistema de transporte coletivo municipal e intermunicipal afetou cerca de 50 mil passageiros entre 5h e 5h45. A ação realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá (Sincoverg) tinha como objetivo evitar o parcelamento do 13º salários dos funcionários das empresas que compõe o Consórcio Internorte e as que atendem o município.

Neste período foram paralisadas as atividades das viações Transdutra, Arujá, Vila Galvão e Guarulhos, do Consórcio Internorte. De acordo com a Empresa Metropoilitana de Transportes Urbanos (EMTU), foram impedidos de deixar a garagem pelo sindicato da categoria. Eles negociam com as empresas a forma de pagamento da segunda parcela do 13º salário.

A primeira parcela foi paga normalmente pelas empresas até 30/11 e a segunda parcela, prevista para 20/12, está em negociação para ser paga de forma parcelada aos funcionários que estão realizando as atividades em home office. A operação voltou a normalidade às 5h30.

Em relação a operação municipal, a Prefeitura revelou que 62 linhas operadas pelas empresas Campo dos Ouros, Viação Urbana e Vila Galvão foram afetadas, além de quase 50 mil passageiros prejudicados pelo atraso na saída dos veículos de suas respectivas garagens. A Administração Pública ressaltou que o período de inatividade provocou aglomeração de pessoas nos pontos de ônibus da cidade. Procurado, o Sincoverg não se manifestou até a publicação desta matéria.