CCR NovaDutra registra queda no número de vítimas fatais na rodovia

Em 2020, a CCR NovaDutra registrou queda de 6% nos índices de mortes na Via Dutra, se comparado com o ano de 2019. O balanço aponta que, em 2020, foram 141 vítimas fatais contra 151 do ano anterior. Considerando os números desde o início da concessão, em 1996, quando a rodovia começou a receber investimentos em infraestrutura, tecnologia e inovação, os números são ainda mais positivos. As campanhas de orientação e segurança são consideradas medidas fundamentais para a redução dos números.

Redução de mortes – No primeiro ano de operação e administração da via Dutra, 520 pessoas morreram em acidentes fatais. Já no ano passado, o número caiu para 141. Quando levamos em consideração o aumento de tráfego, que cresceu em mais de duas décadas, o número de mortes na rodovia reduziu 84%. O resultado se deve aos investimentos e ações que garantiram mais segurança e conforto aos motoristas. Em 25 anos de concessão, mais de R$ 23 bilhões foram investidos em infraestrutura, entre elas, construção de pistas marginais, viadutos e pontes, além de melhorias no pavimento e apoio operacional para quem trafega na rodovia.

“Os investimentos realizados na modernização da Via Dutra e as ações educativas contribuem constantemente para a redução de acidentes e vítimas fatais. São iniciativas fundamentais para que possamos sensibilizar o público”, afirma Virgílio Leocádio, Gerente Executivo de Atendimento.

Mais motos rodando no trânsito – Com a maioria dos estabelecimentos fechados por conta da pandemia da covid-19, sem atendimento presencial, aumentou o número de aplicativos de entrega em domicílio e por consequência o número de motos em circulação, além da utilização deste modal como forma mais econômica de se locomover.

Com o crescente aumento na frota e na rotatividade de motos no país, o número de acidentes também preocupa e já retrata uma fatia expressiva nos indicadores, mesmo representando apenas 2% de todo o tráfego da rodovia. Um levantamento da CCR NovaDutra aponta que foram 2.472 acidentes com vítimas no ano passado na rodovia, 1.083 envolvendo motociclistas, representando 44% do total das ocorrências do ano. Entre os meses de julho a dezembro, período que coincide com a flexibilização da economia na maioria dos municípios, foram 618 ocorrências relacionadas com motos.


Já os dados com vítimas fatais com motociclistas elevaram as estatísticas de ocorrências na Via Dutra. Em 2020, 30 motociclistas morreram em acidentes, o que representa 21% do total de vítimas do ano. Segundo Virgílio Leocádio, Gerente de Atendimento da CCR NovaDutra, os dados refletem a imprudência no trânsito.

“Infelizmente, ainda nos deparamos com cenas de imprudência de condutores na rodovia, como ultrapassagem perigosa, excesso de velocidade e o não uso do capacete, além da combinação álcool e direção. No trânsito, as motos são mais vulneráveis, por isso é fundamental ter atenção redobrada para evitar colisões e acidentes”, destaca Leocádio.

Conscientização – Durante o ano, a CCR NovaDutra realiza campanhas educativas para orientar os motociclistas, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Ações como entrega de antenas corta-linha, fiscalização com uso de bafômetro para inibir a ingestão de bebida alcóolica dos motoristas, entre outras. Para chamar a atenção de quem trafega pela rodovia, mensagens educativas são divulgadas em faixas ao longo da rodovia, nos Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs), e distribuição de folhetos com orientações.

“Precisamos focar em atitudes preventivas e conscientizar as pessoas sobre a responsabilidade de todos para um trânsito seguro. Utilizamos diversos meios para chamar a atenção dos motoristas e motociclistas e para que eles sejam multiplicadores dessas orientações de segurança”, acrescenta Virgílio Leocádio.