Procon Guarulhos revela queda de queixas contra irregularidades no período da Black Friday

Antônio Boaventura

[email protected]

Ação comercial realizada no Brasil desde 2010 na 4ª sexta-feira do mês de novembro, a Black Friday é a época da megaliquidação de produtos promovida pelo comércio em geral. Ao longo dos anos, as recorrentes queixas contra possíveis abusos e camuflagem de preços dos estabelecimentos têm sido um dos maiores empecilhos relatados pelos consumidores. Em Guarulhos, este tipo de reclamação vem apresentando queda nos últimos anos.

Nos últimos três anos, o Procon guarulhense registrou apenas 18 reclamações. Houve 12 no ano de 2015, nenhuma no ano seguinte e outras 6 no ano passado. As principais queixas foram à falta do produto em estoque e ou descumprimento de entrega, mudança de preço na finalização da compra, cancelamento do pedido sem justificativa, oferta de produto anunciado, na finalização da compra aparece como indisponível.

Estes inconvenientes, que segundo os consumidores, são provenientes das grandes redes do comércio varejistas e e-commerce (sites de compras e de viagens). De acordo com o Procon, em primeiro lugar é importante realizar as pesquisas de preço com antecedência para garantir economia e produtos de qualidade. É normal nesse período a conduta ilícita de alguns fornecedores que sobem os preços na véspera e baixam na data como se fosse uma oferta (maquiagem de desconto).

Tal prática é contrária ao artigo 37, § 1° do Código de Proteção e Defesa do Consumidor, considerada publicidade enganosa. O órgão sugere que o consumidor opte por realizar compras em sites conhecidos e confiáveis e que desconfie de preços muito baixos. O órgão disponibiliza a relação dos 500 sites que devem ser evitados a todo custo. São inúmeros os golpes no mercado virtual.

Ele também destaca o recebimento de malas diretas. Nessa época, o consumidor recebe muitas ofertas de promoções por e-mails. A orientação é não realizar a compra clicando direto no e-mail e sim no site da empresa, onde é possível verificar se realmente aquele produto está em promoção. Grande parte dessas promoções são fraudes, o consumidor paga e não recebe o produto, pois os estelionatários emitem boletos falsos.