Prefeitura prevê a ampliação do salário médio com aprovação da lei de inovação

Antônio Boaventura

[email protected]

Em meio à crise econômica que atravessa o país, tanto o prefeito Guti (PSB) quanto o secretário de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e Inovação (SDCETI), Rodrigo Barros, apostam na aprovação da lei de incentivo, que utilizará parte da arrecadação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para custear projetos ou propostas apresentadas por empresas da iniciativa privada, para ampliar o salário médio da cidade, que é de R$ 2.700,00.

“Investimentos em inovação serão feitos na cidade. O empresário da cidade irá ter parte do seu IPTU revertido para projetos de inovação que serão realizados na cidade já estamos aprovando a lei sem revelar o valor, por que depois a gente vai passar e regular o decreto junto com os vereadores”, explicou Rodrigo Barros.

Barros também destacou que a proposta tem como objetivo qualificar a mão de obra e consequentemente ampliar o salário médio em até três vezes mais. No entanto, ele não revelou quando esta expectativa pode se tornar realidade e tampouco os valores que o governo municipal pretende destinar para financiar a proposta que, segundo ele, pode garantir uma remuneração de até R$ 8.100,00.

“O importante é a qualificação do emprego, por que é um emprego qualificado. O salário médio de Guarulhos é R$ 2.700,00. Esse emprego é em média três vezes maior que a média do município. A lei de inovação já está sendo discutida em âmbito nacional e vamos conseguir dar um passo bastante importante na transformação de uma cidade da ferrugem da indústria de base pra uma cidade do conhecimento”, disse.

O secretário explicou que a iniciativa surgiu a partir do decreto assinado pelo ex-presidente Michel Temer (MDB), em fevereiro do ano passado, que prevê medidas de incentivo, pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo, com vistas à capacitação tecnológica, ao alcance da autonomia tecnológica e ao desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional.