Votação do plano de carreira da GCM marca retorno dos trabalhos na Câmara Municipal

Antônio Boaventura

[email protected]

A novela sobre a ascensão de carreira dos Guardas Civil Municipal (GCM) parece caminhar para uma definição. A Câmara Municipal iniciou os trabalhos de discussão sobre o tema na sessão parlamentar, que marcou o retorno dos trabalhos após recesso, nesta quinta-feira (1º). A proposta foi apresentada ao Legislativo no mês passado.

Esta situação se arrasta desde os primeiros meses da gestão do prefeito Guti (PSB). E mesmo com a promessa realizada por Gilvan Passos, secretário para Assuntos de Segurança Pública (Sasp), de viabilizar este processo até o final deste ano passado, o projeto de lei para análise dos 34 vereadores só foi enviado ao Legislativo sete meses depois.

“Quero reforçar o empenho e o esforço que o governo tem feito, inclusive, assim que o secretário Adam Kubo assumiu a Secretaria de Gestão, a primeira reunião que teve com o prefeito Guti (PSB) me cobrou isso. O pedido do prefeito é que todos se unam em prol deste projeto que temos o compromisso de até o final do ano colocar a ascensão”, disse Gilvan Passos, secretário da Sasp, á época. 

Para que a proposta pudesse ser encaminhada para a Casa de Leis foi necessária a criação e adaptação de leis existentes voltadas para este caso, além de realizar estudos sobre o impacto que pode causar no orçamento do município. A proposta também tem como finalidade de alterar o formato atual da ascensão, que deixaria de ser por avaliação dos superiores e passaria a ser por meio de concurso interno.

Alguns guardas insatisfeitos com a demora na conclusão do processo ameaçaram paralisar as atividades caso não houvesse alguma definição sobre o assunto. Atualmente o município conta com 777 agentes da Guarda Municipal e um orçamento anual de quase R$ 80 milhões.