O Estado de SP vai pagar indenização à família de um pedreiro falecido no Marrey 65 dias após sua absolvição

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou o Estado de São Paulo no pagamento de R$ 100 mil à família do pedreiro Edmilson Gomes Ribeiro, falecido na Penitenciária Adriano Marrey, em Guarulhos, 65 dias após sua absolvição. A informação foi dada por Rogério Gentile, do Uol.

Edmilson foi preso em 2016, acusado de tráfico de drogas. Ele passou 11 meses na prisão até o dia de seu julgamento, quando foi absolvido. Apesar disso, o pedreiro não foi liberado e não resistiu a um choque elétrico sentado na janela de sua cela. O homem tocou nos fios que ligavam a televisão, caiu e bateu com a cabeça no chão. Ele deixou um filho de três anos.

“As fotos da cela mostram a situação de perigo das instalações elétricas do presídio”, afirma o desembargador Marcos Pimentel Tamassia no relato do julgamento do TJ-SP.

Em defesa, o Governo do Estado argumentou que a fiação havia sido colocada por presos e que a administração não era responsável pelo acidente. No entanto, Pimentel respondeu destacando que “não há indícios de que o Estado não tenha tomado medidas cautelares ou que tenha descumprido sua obrigação constitucional”. O consentimento de Ribeiro para a absolvição não constou da absolvição e, portanto, não houve liberação.