Guarulhos inaugura terceira Residência Terapêutica na Vila São Gabriel

Fotos: Fabio Nunes Teixeira/PMG

Na manhã desta quarta-feira (03) a Prefeitura de Guarulhos entregou oficialmente a terceira Residência Terapêutica (RT) para acolher pessoas da cidade egressas de internações psiquiátricas de longa duração. O novo serviço, em funcionamento desde 25 de outubro passado, está localizado na rua São José dos Campos, 90, Vila São Gabriel.

Ao todo, dez pacientes, sendo duas mulheres, foram acolhidos na nova RT, vinculada ao Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) III Alvorecer. “São pessoas que possuem transtornos mentais e que permaneceram internadas em hospitais psiquiátricos minimamente por dez anos, mas que, no novo lar, que é uma modalidade assistencial substitutiva da internação psiquiátrica prolongada, terão a oportunidade de serem progressivamente incluídas socialmente”, explica a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial da Secretaria da Saúde, Gabriella Facunte.

Presente na cerimônia, o prefeito Guti disse que é um dia para se ter muito orgulho, por inaugurar mais um espaço saudável para pessoas que passaram muitos anos internadas em hospitais psiquiátricos. “Eu fico muito orgulhoso de saber que Guarulhos é uma cidade inclusiva, uma cidade que pensa nas pessoas, independente do tipo de enfermidade que elas tenham, e que a gente consegue ajudá-las”, afirmou Guti, que ainda anunciou que até o final do ano a cidade contará com mais uma Residência Terapêutica. As outras duas RTs de Guarulhos, localizadas nos bairros Jardim Bom Clima e Vila Rosália, foram inauguradas em 2015 e 2018, respectivamente.

A Unidade

A Residência Terapêutica Alvorecer conta com equipe formada por uma coordenadora, um técnico de enfermagem, um auxiliar de serviços gerais e 12 acompanhantes comunitários (cuidadores). Já a estrutura física do local, que é um sobrado, possui cinco quartos, sala, cozinha, copa, lavanderia, área externa com churrasqueira e garagem para três veículos. Alternativas de moradias, as Residências Terapêuticas funcionam em casas inseridas na comunidade. 

Além da equipe do CAPS III Alvorecer, composta por médicos e demais profissionais responsáveis por avaliar, acompanhar e desenvolver projetos terapêuticos singulares da RT, o serviço conta com o apoio das demais unidades de saúde do território onde está inserido, em conformidade com a lei federal 10.216/2001, que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.